Curso de Redes Sociais - Inscreva-se Já!

Agora suas mensagens nas redes sociais podem ser criptografadas

Facebook, Twitter ou qualquer outra rede social não deve ter ficado satisfeita com um novo serviço, disponível desde a última quarta-feira (2/05) em versão beta. Fonte: NBUSINESS
Chamado de Scrambls, ele pode até ter um nome difícil de pronunciar, mas sua missão é simples: dar ao usuário controle sobre o que compartilha.

O Scrambls funciona como um aplicativo e é compatível com os principais navegadores. Ele criptografa o conteúdo enviado aos portais, tornando sua leitura impossível para as corporações.

O programa fornece interessantes opções. Os usuários podem, por exemplo, tornar suas mensagens irreconhecíveis após três ou seis meses, restringir seu acesso para apenas amigos ou família, ou impedir que as plataformas as utilizem com fins publicitários. Empresas podem até evitar que os competidores leiam o que divulgam internamente a partir desses portais ou modificar seu nível de proteção após a publicação.

“A ideia por trás do Scrambls é que os usuários precisam ter controle sobre o conteúdo que postam”, afirmou Steven Sprague, CEO da Wave Systems, que serviu como incubadora do projeto. “Se acreditamos que as redes sociais não são brinquedos, mas utilidades, então é necessária a existência de mecanismos para torná-las mais seguras.”

O aplicativo é gratuito para usuários finais, mas pago para empresas. Encaixa-se como um meio-termo na proposta da União Europeia, que defende o direito de ser esquecido na Internet. Ela sugere duas opções extremas: dar à rede social todas suas informações ou apagá-las.

“É uma escolha falsa. Estamos, a rigor, contribuindo com um rascunho, pois não temos certeza sobre como os dados serão utilizados no futuro”, afirmou.

O vídeo abaixo explica como o serviço funciona. Primeiro o usuário deve criar um login e, em seguida, baixar a extensão para o navegador utilizado. Um ícone aparecerá na barra de ferramentas e quando selecionado – ficará na cor da verde – as mensagens compartilhadas nas redes sociais passarão a ser criptografadas. No Twitter, por exemplo, apenas as pessoas que te seguem conseguirão entender o que você escreveu. Todas as outras, ou mesmo o próprio Twitter, só visualizarão códigos gráficos, afirma a empresa.

Imagem de Amostra do You Tube

Tudo sob controle
Para ilustrar seu ponto de vista, Sprague falou de sua filha de 14 anos, que usa o Facebook como plataforma de comunicação.

“Ela acordará um dia e estará no colégio ou procurando um emprego, e se dará conta de que algumas coisas que digitou anos atrás não deveriam estar espalhadas por aí, muito menos fazer parte de seu currículo. Sua única alternativa será apagá-las?”, questionou.

O executivo esclareceu algumas questões em relação ao serviço. Em breve, promete, os internautas poderão baixar suas informações do Scrambls, seja porque preferem tê-las consigo ou porque pretendem migrá-las para outra plataforma.

O objetivo da criptografia não é proteger mensagens de uma tentativa de invasão, mas escondê-la de olhares indesejados. Textos curtos, principalmente, ficam bem segurados sem que fiquem mais extensos, algo bastante vantajoso para uma rede social como o Twiter.

“Uma boa forma de pensar o Scrambls é que ele não visa transformar as postagens em algo extremamente sigiloso, mas deixá-las à mão do usuário. É uma questão de controle e privacidade”, explicou o CEO.

É possível que os donos de redes sociais enxerguem o serviço como uma ameaça, pois utilizam os dados dos internautas para ganhar dinheiro. Entretanto, Sprague acredita que a novidade pode trazer novas oportunidades. Um artista, por exemplo, poderia ter uma conta VIP no Twitter e só as pessoas que comprassem seu álbum ou comparecessem ao seu show teriam acesso a ela a partir de uma senha.

Perguntado sobre o que achava do serviço, o Facebook não respondeu às questões enviadas até a publicação desta reportagem.

Curso de Redes Sociais

Postado por:

Vincent Benedicto: Diretor de SEO (Search Engine Optimization) e Marketing Online da Griff Art & Design.

Nenhum Comentário.

Comente esse Post